Diversos

Coisas usadas, que não precisa mais? É hora do desapego…

E faz bem! Para o seu ambiente, para a alma, mente e até para o bolso.

Sim… porque se em certos momentos, pelo menos uma vez por ano, você não praticar uma sessão desapego, você corre o risco de virar um(a) acumulador(a). E #deosmelivre! Já assisti alguns episódios de uma série americana chamada Acumuladores que passa na Discovery Home & Health, que mostra como algumas pessoas chegam ao extremo da doença por não conseguirem se livrar de nada, nadinha do que possuem.

Claro que o programa mostra situações que estão no extremo, de doença mesmo, acumulando de tudo! Mas, são situações que foram se agravando com o tempo, pelo ato de não abrir mão de nada, não desapegar de nada (seja doando ou vendendo!).



.

Por isto que no início do post falei que o desapego faz bem:

  • Para o ambiente: né? fica tudo organizadinho, limpinho, bonitinho!
  • Para a alma: quando você dá e ajuda outra pessoa que precisa, de coração, com certeza sua alma fica mais leve.
  • Para a mente: se você não praticar o desapego por menor que seja, de um pouquinho que tiver e não precisa mais, pode virar um acumulador sim…
  • Para o bolso: o que você não puder ou não quiser dar, é possível vender! Aí a decisão é sua. Hoje em dia existem brechós (inclusive on-line), além de sites de anúncios grátis para vender e comprar itens.

Pelo menos uma vez por ano eu e maridón fazemos uma limpa no roupeiro e doamos as roupas. Para ser bem honesta, sou contra vender roupas quando tem tanta gente precisando. Salvo exceções de vendas em brechós solidários, para arrecadar verba para alguma instituição carente, etc, que na verdade depois o dindin não fica para você, ou fica apenas uma parte…

Além disto, existem outros momentos propícios para praticar o desapego, por exemplo, quer momento melhor que uma mudança? O.O

Pois é, em Maio de 2013 me mudei para o apê novo e nesta mudança decidimos alterar bastante coisa: decoração, móveis, aparelhos. Algumas das coisas demos para a família e outras para conhecidos da família que estavam precisando. O que vimos que eles não precisavam (isto considero importante: dar o que é útil e o que sabe que a pessoa vai usar!), o que acabou sobrando, resolvemos vender. E o dinheiro que entra, ajuda a pagar as coisas novas ;)

Outra coisa interessante em mudanças de casa/apartamento ou até mesmo quando se está esperando um baby como é o meu caso, é garimpar para comprar alguns itens usados, então você vende alguns itens, compra outros, não sai esbanjando dindin, todo mundo fica feliz hehe

Falando da parte de vender itens usados, lembro bem de como era trabalhoso antigamente! Ter que deixar em uma loja de móveis e utensílios usados ou em um brechó, esperar algum comprador aparecer, levava algum tempo e o alcance era regional, limitado as pessoas que frequentavam aquele estabelecimento.

Hoje em dia está mais fácil! Muito mais fácil!

Com a Internet a nosso favor, existem sites de anúncios grátis com alcance nacional e bem visualizados para facilitar a venda e compra de produtos usados, como é o caso do OLX Brasil (aquele famosão da propaganda Desapega! Desapega!), além claro de sites/jornais regionais (como aqui em Joinville tem o Jornal Classe A).

Você vai lá, fotografa seu item, publica no site e espera alguém comprar: desapega! ;) Na hora que quiser comprar algo usado, o mesmo conceito de três passos: buscou, achou, levou :)

O vídeo abaixo mostra mais um exemplo de desapego necessário hahaha

Não é verdade? Chega uma hora que os pais, ou o próprio filho, precisa se livrar daquele quartinho cor de rosa ou azul, cheio de brinquedos e bichinhos pra virar gente grande :))

* Este é um artigo patrocinado.
O Resuminho Básico sempre sinaliza os informes publicitários.

Você também poderá gostar...

Deixe seu comentário